Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Nota de esclarecimento

“O Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ) e a Faculdade de Direito (FAD) vêm a público manifestar-se sobre o episódio ocorrido no Pavilhão K do Setor Profissional, em que placas de formaturas com fotos de ex-discentes de Direito da UFPA foram rabiscadas e escrito “fora branco”. O fato gerou repercussão nas redes sociais, extrapolando os danos, com manifestações racistas. Esclarecemos que o espaço do bloco K é de responsabilidade do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas (ICSA). Não temos provas da autoria dos fatos praticados. Nesta manhã já foi solicitada a limpeza dos quadros e, devido à solicitação do ICSA, feita na semana passada, as referidas placas serão retiradas do bloco e colocadas no ICJ. 

Condenamos danos ao patrimônio e não admitimos manifestações racistas sob hipótese alguma. Como espaço acadêmico, será promovido amplo debate com o corpo docente, discente e técnico a partir desta quarta-feira (24), quando o ICJ receberá a Anistia Internacional para o lançamento da campanha “Jovem Negro Vive”, às 16 horas, no auditório Hailton Correa. O Centro Acadêmico de Direito Edson Luís (CADEL) também promoverá no dia 30 de maio, às 16 horas, o Cine debate “Discriminação racial” no mesmo auditório. 

Os discentes que se sentirem lesados de alguma forma podem procurar orientação jurídica na Clínica de Atenção à Violência, que funciona no Núcleo de Prática Jurídica (NPJ).

José Heder Benatti
 Diretor Geral ICJ

 Luanna Tomaz 
 Vice-diretora da FAD”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *