Desde sua origem, Marabá (PA) sofre anualmente enchentes dos rios Tocantins e Itacaiúnas e a população que reside em áreas de risco fica em situação de vulnerabilidade. Todos os anos a defesa civil estadual e municipal planeja, monitora e prepara…

Em noite de gala na próxima segunda-feira, 24, às 19h, no Teatro Maria Sylvia Nunes, em Belém, o governador Helder Barbalho vai lançar o 110º Campeonato Paraense de Futebol, o Parazão Banpará 2022, com transmissão ao vivo pela TV e…

Todos os órgãos de segurança estão trabalhando de forma integrada para dar suporte à população em face da destruição do pilar central e iminente desabamento do vão da ponte do Outeiro. O Centro Integrado de Comando e Controle da Segup…

O Procurador-Geral de Justiça do Estado do Pará, César Mattar Jr., recebeu em audiência o advogado Arnaldo Jordy e uma comissão integrada por Simone Pereira, da Universidade Federal do Pará; Marcelo Alves, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e…

Neonazista ameaça estudante em Altamira


Não há limites para a perversidade. A estudante da UFPA Sônia Regina Abreu, de Altamira, está sofrendo gravíssimo assédio de neonazista via internet. Além do crime de racismo, ameaça de estupro e pregação de genocídio. Vejam o medonho conteúdo das mensagens em seu mural no Facebook e até via e-mail. É difícil acreditar em tamanha crueldade. Mas, desgraçadamente, há seres que, sob a capa humana, têm em suas entranhas essa índole ruim, desumana, que só pode ser de psicopata. O fato já foi comunicado à Segup, ao reitor da UFPA e à Subseção da OAB-PA de Altamira, que acompanhará o caso junto com a UFPA, através do prof. Assis Oliveira. SDDH, CEDENPA, CEDECA, Comissão Justiça e Paz da CNBB Norte II e OAB-PA, via Comissão de Direitos Humanos, assim como a promotora de justiça Lucinery Helena Resende, coordenadora do Núcleo de Enfrentamento da Violência contra a Mulher do MPE-PA também tomarão providências. Sônia registrou ocorrência na Polícia Federal e amanhã vai fazer B.O. na Polícia Civil. É preciso que haja uma investigação séria, já que o criminoso debocha das instituições e está crente em sua impunidade. Lugar de negro é na Universidade, e o de racista é na cadeia!

O Movimento Negro de Altamira está convidando todos os movimentos sociais e órgãos públicos de Altamira para uma reunião ampliada amanhã, no auditório do curso de Engenharia Florestal da UFPA, no campus II, às 16h, a fim de debater o caso. É preciso que essa aberração seja divulgada ao máximo a fim de que o criminoso seja encontrado e punido exemplarmente. Cada um de nós pode e deve fazer a sua parte. Não podemos tolerar monstruosidades jamais!

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *