A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Navio africano causa medo em Santarém

A população santarena está apreensiva quanto ao navio “Stoja”, oriundo de uma das cidades mais afetadas do mundo pelo vírus Ebola, Conakry, na Guiné, África, e que está há dois dias fundeado em frente a Macapá(AP), solicitando autorização para entrar no Brasil e praticagem a fim de ir ao porto de Santarém. Nenhum prático quer fazer o serviço antes de transcorridos pelo menos 21 dias desde a saída da África, período de incubação do vírus Ebola, a partir de quando começam a aparecer os sintomas da doença. De acordo com as orientações do chefe do Serviço de Epidemiologia do Instituto Evandro Chagas, Dr. Francisco Lúzio de Paula Ramos, a única forma eficaz de garantir a não contaminação é a quarentena. O navio já teria sido liberado pela Capitania dos Portos do Amapá e pela Anvisa para seguir viagem com destino a Santarém. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *