O trânsito continua matando mais do que muitas guerras. A administradora Gina Barbosa Calzavara, coordenadora dos bosquinhos da Universidade Federal do Pará, fez uma emocionante homenagem à memória do jovem Jean Serique Lameira, esportista do ciclismo e que também usava…

O Laboratório de Engenharia Biológica do Parque de Ciência e Tecnologia - PCT Guamá está estudando o sequenciamento genético do açaí, de modo a assegurar a rastreabilidade de ponta a ponta na cadeia produtiva e padrões de qualidade para os…

A Lei estadual nº 9.278/2021, que entrou em vigor em 30 de junho deste ano, instituindo a obrigação de que pessoas residentes em condomínios, conjuntos habitacionais e similares comuniquem à Polícia Civil, de forma imediata, qualquer tipo de agressão praticada…

A poluição atmosférica mata sete milhões de pessoas no mundo a cada ano. Os dados são da ONU, e apontam a urgência de medidas a fim de reduzir a emissão de poluentes gerados pelo transporte. É questão de saúde pública…

Não à banalização da violência!

Uma tragédia emblemática escancara o modo equivocado como está sendo conduzida a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará. Dayse do Socorro de Almeida e Cunha, 51 anos, funcionária da Receita Federal, lotada na Alfândega do Aeroporto Internacional de Belém, membro da diretoria do Sindicato dos Analistas Tributários – Sindireceita, irmã da jornalista Daely Cunha, diretora do Sindicato dos Jornalistas do Pará,  e do Superintendente do Sistema Penal do Pará, coronel PM André Luiz de Almeida e Cunha, e prima da 1ª Dama do Pará, Ana Cunha Jatene, foi sequestrada por quatro homens no bairro da Pedreira e estava no banco de trás de seu carro quando policiais militares iniciaram perseguição ao veículo. Houve tiroteio entre a PM e os bandidos e, na passagem Nossa Senhora das Graças, próximo à rua Lauro Sodré, bairro da Terra Firme, o carro da vítima colidiu com um poste, na madrugada de hoje. Dayse foi encontrada morta dentro do veículo. A perícia feita pelo Centro de Perícias Renato Chaves ainda no local do crime revelou que ela foi baleada duas vezes e que os tiros teriam vindo de fora para dentro do carro. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios. A polícia prendeu um dos bandidos e os outros fugiram. O corpo de Dayse está no IML, onde passa por exames. Que Deus a receba em paz e console seus familiares. E que sua morte sirva para que outras sejam evitadas, com as devidas providências que são mais do que urgentes. Não se pode aceitar a banalização da violência.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *