Hoje a Assembleia Legislativa do Pará retomou seus trabalhos no segundo período legislativo do terceiro ano da da 19ª Legislatura, de forma totalmente presencial, apesar da reforma do prédio sede do Palácio Cabanagem e do próprio plenário Newton Miranda. Após…

Em visita oficial, a Academia Paraense de Jornalismo e a Comissão de Defesa do Patrimônio Histórico do Instituto Histórico e Geográfico do Pará pediu ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, o veto à alteração dos nomes da Rua da Municipalidade…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil, em parceria com o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Praticagem da Barra do Pará, Sociedade Amigos da Marinha Pará, Secretarias de Saúde de Barcarena e do Estado do Pará, Tribunal…

Guy Veloso, filho do saudoso jurista, notário e político Zeno Veloso, plantou em sua memória um pé de baobá na Universidade Federal do Pará, onde o ilustre parauara se destacou como professor de direito civil e direito constitucional, formando gerações…

MPF denuncia garimpo em Itaituba

Foto: Paulo de Tarso Moreira Oliveira
O Ministério Público Federal ajuizou ação para que o Ibama e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) fiscalizem a garimpagem ilegal na terra indígena Munduruku, no sudoeste do Pará, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.
Denúncias comprovadas pelo MPF em vistorias apontam uma série de impactos socioambientais provocados pelos garimpos, entre eles a redução da pesca, contaminação por mercúrio e outros problemas à saúde, aos costumes e à organização social dos Munduruku, como o consumo de alimentos industrializados, de bebidas alcoólicas e drogas, e ainda prostituição. R
ios têm seus percursos alterados, vegetações são extintas e animais fogem ou morrem por causa dos danos irreparáveis ao ecossistema.

Conforme lideranças indígenas, os garimpeiros estão abrindo uma estrada e a extração de minério está sendo feita até por funcionários públicos, que também tentam convencer os índios a liberarem áreas para novos garimpos. 

​​No final de 2017, após a Funai dar ultimato para a saída dos garimpeiros, eles teriam dito que vão resistir a tentativas de expulsão e enfrentar até mesmo a Polícia Federal.
O processo nº 0000172-57.2018.4.01.3908 tramita na 1ª Vara da Justiça Federal em Itaituba (PA). 
Leiam aqui a ação na íntegra e façam aqui o acompanhamento processual.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *