Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

MPE-PA apura Mensalinho em Marabá

O 11º promotor de justiça de Defesa da Probidade Administrativa, Júlio César Sousa Costa, está apertando o cerco na investigação quanto a existência de um “mensalinho” na Câmara Municipal de Marabá, no período de 2009-2012, cujo prefeito, à época, era Maurino Magalhães de Lima. Inquérito civil do Ministério Público apura enriquecimento ilícito dos vereadores. O prefeito João Salame Neto, tão logo assumiu o cargo, em janeiro de 2013, disse que tinha visto uma relação de nomes de vereadores que recebiam dinheiro do seu antecessor, em valores de até R$40 mil. Já foi quebrado o sigilo fiscal e bancário dos vereadores Alécio Stringari, Antônio Hilário, Vanda Américo, Leodato Marques, Irismar Araújo, Gerson do Badeco, Antônia Carvalho, Edivaldo Santos, Ronaldo Batista Chaves, Nagib Mutran Neto, Júlia Rosa, Miguel Gomes Filho, Regivaldo Carvalho, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo, da Legislatura passada. Dois deles, Leodato Marques e Regivaldo Carvalho, assumiram o cargo provisoriamente, como suplentes. Antônio Hilário, Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo não se reelegeram; os demais conseguiram a reeleição. Já foram ouvidos pelo MP, até agora, o vereador Alecio Stringari e o ex-vereador Antônio Hilário, o “Antônio da Ótica”. Nas próximas semanas irão depor os vereadores Vanda Américo, Leodato Marques, Irismar Araújo, Gerson do Badeco, Antônia Carvalho, Edivaldo Santos, Ronaldo Batista Chaves, o Ronaldo Yara, Nagib Mutran Neto, Júlia Rosa e os ex-vereadores Ismaelka Queiroz e Ronaldo Alves Araújo, o Ronaldo da 33. Todos têm prazo de 120 dias para apresentar documentos que comprovem a origem legal dos valores que movimentaram entre 2009 e 2012, diante de alguma inconsistência detectada.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *