Os dirigentes do Sindicato e da Associação dos Servidores da Assembleia Legislativa festejaram o resultado da reunião de hoje com o presidente da Alepa, deputado Chicão, que também convidou para o encontro o Chefe de Gabinete da Presidência, Reginaldo Marques…

A Administração Superior do Ministério Público do Pará está empenhada em fortalecer a atuação dos promotores de justiça no arquipélago do Marajó, onde a situação de extrema pobreza, agravada pela pandemia, perpetua crimes gravíssimos como os abusos e exploração sexual…

“A Prefeitura de Belém, por meio da Comissão de Defesa Civil de Belém, informa que realizou vistoria técnica no bloco B do imóvel localizado na avenida Presidente Vargas, 762, no dia 11 de fevereiro, às 9h, em conjunto com representantes…

DEM e PSL ainda nem consumaram a fusão, prevista para outubro deste ano, mas a briga já é de foice. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre e o ex-prefeito de Salvador ACM Neto duelam nos bastidores pelo comando do novo…

MPE-PA aciona Sesma

Depois de várias tentativas – todas
infrutíferas – de solucionar a questão extrajudicialmente, o promotor de
Justiça de Defesa da Pessoa com Deficiência e do Idoso, Waldir Macieira da
Costa Filho, ajuizou hoje ação civil pública contra o Município de Belém/Sesma,
pedindo que a justiça determine a imediata tomada de medidas em relação à
precariedade e sucateamento do serviço de saúde mental na capital, que sofre
com a falta de pessoal, medicamentos, materiais e infraestrutura.

O Ministério Público requer a contratação emergencial, seguida de concurso, de
dois psiquiatras, técnico artesão, dois técnicos em enfermagem, um terapeuta
ocupacional, um pedagogo, um nutricionista, e um professor de educação física
em cada Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS).

O MPE-PA também requer o aumento para sessenta do número de atendimentos
diários nos CAPs AD (pessoas com problemas de uso abusivo de álcool e drogas) e
CAPS III (funcionamento 24 horas, com leitos de retarguarda) para pacientes com
transtornos mentais e dependentes químicos.

Também deve ser providenciado transporte para atendimentos e visitas
domiciliares; capacitação da equipe dos CAPs; regularização do suprimento de
fundos, aquisição de móveis e equipamentos; aquisição e fornecimento contínuo
de medicamentos básicos, entre outros.

Deverá ser garantida, ainda, alimentação com lanche e almoço, conforme previsto
em portarias do Ministério da Saúde, já que desde dezembro de 2012 houve a
interrupção do fornecimento de lanche, única refeição que havia.

Além disso, o MP quer a implantação, no prazo de um ano, de dois Serviços
Residenciais Terapêuticos(SRT), com casas adequadas e profissionais, e mais
dois CAPS III de saúde mental do adulto. E no prazo de dois anos, mais dois SRT
e mais um CAPS III e um CAPs AD.

Veja aqui a
ação na íntegra.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *