0

Na Escola Santa Emília, pai de aluno – expoente da dita alta sociedade de Belém – chamado a tomar providências porque seu filho manda professores e colegas “se f…”, disse sem pestanejar que nada poderia fazer, pois ele mesmo manda sua empregada doméstica, sua mulher, o garoto e suas outras filhas “se f…”. A diretora, educadora exemplar há 50 anos, ficou indignada com tamanha desfaçatez e a situação-limite por que passa a relação familar.

Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, presidente da Academia Paraense de Jornalismo, membro da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

Jogo da Cidadania

Anterior

Pais & filhos

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *