Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

Medidas de proteção a Salinópolis

Amanhã, a Ong Amigos do Sal  lança campanha em Salinas junto a moradores, comerciantes e  veranistas, a fim de convocar audiência pública coordenada pelo Ministério Público Estadual, para rediscutir o Projeto Orla do Atalaia, concebido na década de 90 e que precisa de adaptações. Entre os projetos da Ong, figuram a criação de uma Cooperativa de Catadores de Lixo, o estímulo à parceria entre prefeitura e empresas privadas para implementação de melhorias, como, por exemplo, um moderno sistema de  transporte coletivo com ônibus jardineiras.

Embora tenha apoiado a regulamentação do tráfego de veículos automotores na praia do Atalaia, a Ong entende que essa medida é emergencial e por si só não irá resolver o problema da degradação ambiental , cujas causas podem ser amenizadas com a urbanização da orla, padronização das barracas, delimitação de áreas de estacionamento e coleta seletiva do lixo.  

Aliás, o promotor de Justiça de Salinópolis, Amarildo Guerra, ajuizou ontem Ação Civil Pública de Reparação de Dano Ambiental contra a empresa Fazenda Coca Ltda., responsável pela instalação e infraestrutura do Loteamento Cocal, situado na PA-444, Km 04, estrada que dá acesso à praia do Atalaia, em razão do Auto de Infração Ambiental nº 2399/2013-GERAD, lavrado pela secretaria de Estado de Meio Ambiente do Pará, que constatou a ausência de licenciamento do empreendimento, situado em área de interesse ecológico e turístico. O MPE-PA requer a concessão de liminar para  cessar de imediato a comercialização dos lotes e as obras no local, até o cumprimento das exigências legais, bem como a condenação dos responsáveis pelo dano ambiental ao pagamento de R$ 100 mil, valor a ser revertido em benefício do Fundo Estadual de Meio Ambiente do Estado do Pará. A Promotoria de Salinópolis também pede, cumulativamente, apuração da responsabilidade penal pelo loteamento irregular.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *