0

Berçário de tartarugas-marinhas, a Ponta da Sofia, na Unidade de Conservação Monumento Natural do Atalaia, em Salinópolis (PA), foi o palco da soltura de 109 filhotes na praia, que rumaram seguros em direção ao mar, ao por do sol, acompanhados de perto por crianças, adolescentes, adultos e idosos fascinados com a cena.

Desde fevereiro deste ano, houve o bloqueio de 3 km da faixa de areia para a proteção de cinco espécies de tartarugas marinhas: Caretta caretta (tartaruga-cabeçuda), Lepidochelys olivacea (tartaruga-oliva), Chelonia mydas (tartaruga-verde), Eretmochelys imbricata (tartaruga-de-pente) e Dermochelys coriacea (tartaruga-de-couro), que utilizam o local para desova e, onde depois há a eclosão.

O monitoramento continua até julho. Há muitas tartarugas previstas para subir, fora que mais de quinhentos ovos continuam em incubação e sob cuidados de equipe especializada.

O Monumento Natural do Atalaia é uma UC de Proteção Integral criada em 2018 para preservar os ecossistemas de manguezais, restingas e dunas. Essa área abriga diversas espécies de animais, entre mamíferos e uma rica avifauna residente e migratória, com atenção especial aos períodos de reprodução das tartarugas marinhas, que sobem à Praia do Atalaia, no período noturno, para depositar seus ovos.

Estão previstas outras solturas de quelônios nos meses de junho, julho e agosto deste ano.

Câmara Federal aprova projeto surreal e casuístico

Anterior

OAB-PA amplia interiorização e apoio à Jovem Advocacia

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *