Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Maestro do Pará rege orquestra na França

O maestro e o compositor com Jatene. Foto: Antonio Silva
maestro parauara Miguel Campos Neto, regente titular da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, da Orquestra Sinfônica Altino Pimenta e a da Orquestra Jovem Vale Música, vai reger o Concerto de Gala do Festival “Les 2 Mondes” (2 Mundos), na França, que este ano tem o Brasil como país tema do evento realizado na cidade de Mulhouse, no período de 19 a 23 de setembro. Miguel também regerá a orquestra Sinfônica de Mulhouse, durante a turnê dos músicos franceses no Brasil, em 2018.

O convite para o festival foi entregue ao governador Simão Jatene esta semana pelo compositor Pierre Thilloy, coordenador do evento, que veio a Belém conhecer a cultura paraense e as possibilidades de apresentação da Amazônia na cidade francesa e se disse impressionado com a riqueza cultural do Pará, confirmando aquilo que é o sentimento geral: “é um outro país”

Jatene pediu que os amazônidas sejam mostrados a partir da sua pluralidade cultural e diversidade de talentos, em detrimento da forma mitológica como ainda são vistos na maioria das vezes. E contou a Pierre Thilloy que nem o Brasil tem uma visão correta da Amazônia, postura que leva a uma visão bipolar e maniqueísta da região. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *