Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Madeireiros com R$2,4 milhões bloqueados

Imaginem 500 caminhões carregados de toras de madeira de lei das espécies mais lucrativas, como maçaranduba e ipê, comercializadas ilegalmente. Foram 12 autos de infração  lavrados pelo Ibama, que fiscalizou a madeireira Madesa em 2014 e encontrou provas de que os proprietários Luiz Fernando Ungenheuer e Vanderleia da Silva Reis inseriram dados falsos, criando movimentação fictícia de madeira, para acobertar derrubadas ilegais em florestas nativas dentro do assentamento Corta Corda e outras áreas públicas, num total superior a 20 mil metros cúbicos. A pedido do Ministério Público Federal, o juiz federal Érico Rodrigo Freitas Pinheiro, da Subseção Judiciária Federal em Santarém, concedeu liminar decretando a indisponibilidade dos bens dos empresários no valor de R$ 2,4 milhões, necessário para financiar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas, que eles devem apresentar para aprovação no órgão ambiental dentro de 90 dias. Da decisão cabe recurso.

Leiam aqui a íntegra da liminar e aqui a inicial do processo nº 0000536-18.2016.4.01.3902, assinada pela procuradora da República Fabiana Keyla Schneider.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *