Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Justiça tira do ar rádio Carajás

Em ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal, a juíza federal Mariana Garcia Cunha, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Pará, determinou a imediata suspensão do serviço da Rádio Carajás FM Ltda. e que a União se abstenha de conceder novas outorgas de radiodifusão à deputada federal Elcione Barbalho.
A decisão está sendo oficiada à Anatel e ao Ministério das Comunicações. Os
demais sócios devem ser citados no prazo de quinze dias.

As alegações da defesa, de que não haveria violação constitucional porquanto não estaria contratando com o Poder Público foram consideradas desarrazoadas, em especial porque é o Congresso Nacional quem aprecia
o ato de outorga e renovação de concessão, permissão e autorização para radiodifusão sonora e de sons e imagens e a
Constituição prevê perda do mandato quando se constatar a presença de parlamentares nos
quadros societários de tais empresas e o STF já decidiu a respeito da aplicação
dos dispositivos constitucionais, no bojo de ação penal. 

Na contestação foi informado que, por mera
liberalidade, houve pedido de alteração contratual na Carajás FM perante a Jucepa, para retirada do nome de Elcione, mas a magistrada observou que a exclusão da deputada do
quadro societário ainda depende de autorização do Ministério das
Comunicações e o requerimento foi em 07/11/2016, depois do ajuizamento
da ação.

Cliquem aqui e leiam, na íntegra, a liminar.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *