Hoje a Assembleia Legislativa do Pará retomou seus trabalhos no segundo período legislativo do terceiro ano da da 19ª Legislatura, de forma totalmente presencial, apesar da reforma do prédio sede do Palácio Cabanagem e do próprio plenário Newton Miranda. Após…

Em visita oficial, a Academia Paraense de Jornalismo e a Comissão de Defesa do Patrimônio Histórico do Instituto Histórico e Geográfico do Pará pediu ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, o veto à alteração dos nomes da Rua da Municipalidade…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil, em parceria com o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), Praticagem da Barra do Pará, Sociedade Amigos da Marinha Pará, Secretarias de Saúde de Barcarena e do Estado do Pará, Tribunal…

Guy Veloso, filho do saudoso jurista, notário e político Zeno Veloso, plantou em sua memória um pé de baobá na Universidade Federal do Pará, onde o ilustre parauara se destacou como professor de direito civil e direito constitucional, formando gerações…

IOEPA lança “Atos dos Governadores”

O quarto volume da coleção “Atos dos Governadores”, organizada pelo jornalista e bacharel em Direito José de Ribamar Castro, que faleceu no dia 24 de fevereiro deste ano, será lançado amanhã, às 19h, na XVIII Feira Pan-Amazônica do Livro, no estande da Imprensa Oficial do Estado. A obra resgata um período rico da história política paraense, entre 1947 a 1951, e reúne atos editados nos governos de Luiz Geoláz de Moura Carvalho, Waldir Bouhid, Alberto Engelhard, Arnaldo Valente Lobo e Abel Nunes de Figueiredo. 

O governador Luiz Geoláz de Moura Carvalho foi o único que cumpriu mandato de quatro anos (1947 a 1950) e renunciou, já no final, para concorrer a uma vaga no Senado. Os outros foram interinos até a eleição de Zacarias de Assunção, que derrotou Joaquim de Magalhães Cardoso Barata nas eleições de 1951.

Entre os atos do governo de Moura Carvalho destacados no livro figura o forte controle da administração pública e a nomeação de prefeitos para vários municípios, inclusive  Belém. Outro ato de destaque foi a criação da força policial do Estado. O mineiro Waldir Bouhid, que integrou a Interventoria de Magalhães Barata, instalou a Justiça Militar do Pará. Em seguida, quem assumiu o governo do Pará foi Alberto Engelhard, que governou o Estado até 24 de janeiro de 1951.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *