Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Interligação energética e de dados no Marajó

A Celpa inaugura amanhã a subestação de Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó, passando assim à segunda etapa da conexão ao Sistema Interligado Nacional através de dois circuitos de cabos subaquáticos. Com 17 quilômetros em cada circuito, os cabos conectam a nova subestação a Vila do Conde, em Barcarena.
Uma estrutura de fibra óptica responsável pela transmissão de dados permitirá que a Prodepa interligue o Marajó à rede pública de internet. São 24 pares de fibra com 10,7 mm de diâmetro total. Isso representa o transporte de dados em alta velocidade, proporcionando o alcance de taxas de transmissão da ordem de 40 Gbps. A tecnologia é inédita no Estado. A parte inicial da obra tem investimento de R$ 60 milhões, compreendendo a ampliação e construção de subestações e a construção de 36 Km de redes. A interligação via rio faz parte de um projeto maior no Marajó, cujo investimento total gira em torno de R$ 242 milhões e prevê, ainda, a construção de mais oito novas subestações e 794 Km de rede, que beneficiarão municípios como Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari, Santa Cruz do Arari, Anajás, Chaves, Afuá, São Sebastião da Boa Vista e Muaná. 
As usinas termelétricas que suprem essas cidades serão gradativamente desativadas. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *