O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

A inapetência do Congresso

O julgamento da Arguição de Descumprimento de
Preceito Fundamental (ADPF 54), ajuizada em 2004 pela Confederação Nacional dos
Trabalhadores na Saúde, com o objetivo de que seja declarada inconstitucional
qualquer interpretação do Código Penal no sentido de criminalizar a antecipação
terapêutica do parto de fetos anencéfalos,
foi interrompido pelo STF e será retomado amanhã às 14h. 
Cinco ministros – Marco Aurélio de Mello, Rosa Maria
Weber, Joaquim Barbosa, Luiz Fux e Carmen Lucia -, já votaram
favoráveis à ação.
O
ministro Ricardo Lewandowski votou pela improcedência.
Dias Tóffoli não deve participar,
porque já tratou do caso quando era advogado-geral da União. Quatro
ministros ainda devem votar e basta mais um para que a interrupção de gravidez
de anencéfalo não seja considerada crime.
O debate é emocionante e envolve toda a
sociedade brasileira. Mais uma vez, tema que deveria ser objeto de apreciação
do Congresso Nacional é assumido pelo Supremo, diante da inapetência dos
parlamentares.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *