Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

I Festival Escrevendo Nossa História

Professor Cláudio Trindade, diretor da FCG. Foto: Carlos Sodré

Começa daqui a pouco o “I Festival Escrevendo Nossa História”, no Anfiteatro Coliseu das Artes, do Espaço São José Liberto, com a exibição do musical “Viver a vida”, uma reflexão sobre o existir e construir de um novo panorama social, com valores éticos, políticos, educacionais e culturais funcionando como instrumentos de transformação da sociedade. O repertório popular foi selecionado pela equipe de professores do Projeto Música e Cidadania, da Fundação Carlos Gomes, liderada pelo professor Cláudio Trindade, diretor de ensino. 


Os arranjos musicais foram executados de modo coletivo, por parte dos professores, de modo a integrar os 14 polos do projeto partir de repertório único, alinhavado por intervenções cênicas de alunos, criando um universo sonoro e poético capaz de transcender o mundo real, potencializando o sonho, o encantamento e experiência musical dos cantores e instrumentistas, assim como de suas famílias. 


O espetáculo terá como atrações grupos de flauta-doce, violão, cavaquinho, percussão, Gran Coral e cantores solistas, finalizando com a Banda da Sociedade Beneficente e Cooperativista Cristo Redentor.
A apresentação tem apoio da Secretaria de Estado pelo Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama). Aproveitem que a entrada é gratuita.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *