O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Humberto Azulay na Academia Paraense de Música


O jovem e talentoso pianista, compositor, arranjador, mestre em Arte e professor da Fundação Carlos Gomes e da Escola de Música da Universidade Federal do Pará Humberto Valente Azulay é o novo presidente da Academia Paraense de Música. Membro de uma família de notória tradição musical, Betinho, como é carinhosamente chamado, apesar da pouca idade já se destaca. 

A Academia, fundada pelo maestro Waldemar Henrique, teve como grande colaborador e executor o professor Raimundo Pinheiro, que abrigou durante muitos anos em sua própria residência a sede da entidade, que já teve entre seus integrantes grandes músicos parauaras, como Meneleu Campos, Wilson Fonseca (maestro Isoca  e Altino Pimenta. 

Em 1988, essa que é uma das mais importantes instituições da cultura e da música do Pará paralisou durante cerca de dois anos suas atividades. Em maio de 2010, com o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e do Conservatório Carlos Gomes, a entidade foi reativada, sob a presidência da profª Dóris Azevedo, graças aos  ícones Glória Caputo, Gilberto Chaves, Lenora Brito, João Bosco Castro e Lúcia Azevedo, além de Patrícia Oliveira, Adriana Azulay, Felipe Andrade, Humberto Azulay e Joel Costa, que pesquisaram e catalogaram o material adquirido pela filha do maestro Pinheiro, resgatando precioso ponto de referência artístico do Pará. 

A data da posse na Academia tem significado histórico: foi em 1º de junho de 1982 que tomou posse a primeira diretoria, presidida pelo maestro Waldemar Henrique, que tinha entre os membros fundadores Altino Pimenta, Wilson Fonseca, Glória Caputo, Dóris Azevedo e Gilberto Chaves.

Na foto, Adriana Azulay, Agostinho Fonseca, Hilda Azulay, Humberto Azulay e Vicente Malheiros da Fonseca.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *