A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Hora do Planeta 2009

Precisamente às 20h30 do dia 28 de março, horário local, os geradores a diesel que fornecem energia às ilhas Chatham, pequeno arquipélago a leste da Nova Zelândia, serão desligados anunciando o início do maior ato simbólico que o mundo já viu: a Hora do Planeta 2009. Por ser o primeiro país a apagar as luzes, a Nova Zelândia vai desempenhar papel vital na jornada da Hora do Planeta para alcançar 1 bilhão de pessoas em mais de mil cidades, distribuídas em 25 fusos horários. Essa onda global também será expressiva na região da Ásia-Pacífico, à medida em que grandes cidades como Sydney, Seul, Beijing, Hong Kong, Kuala Lumpur, Manila, Cingapura, Bangkok, Jacarta, Mumbai e Nova Delhi apagarem as luzes. Mundo afora, em cada uma das zonas do fuso horário; das ruas da Cidade do Cabo até as colinas de Los Angeles, pessoas de todas as classes e profissões farão um apelo contra as mudanças climáticas. Paris vai apagar as luzes inclusive da Torre Eiffel. A Grécia, berço da democracia, irá desligar as luzes na Acrópolis. No Brasil, o Cristo Redentor será apagado junto com o Pão de Açúcar, o Parque do Flamengo e a orla de Copacabana – depois a gente vê as estatísticas dos assaltos. Nova Iorque, Buenos Aires, Toronto, Chicago, Cidade do México e Las Vegas transmitirão a mensagem sob uma iluminação não muito usual: a das estrelas. O evento é para mostrar aos líderes mundiais que participarão da Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em Copenhague, em dezembro deste ano, que a humanidade se preocupa com o tema e quer a adoção de medidas efetivas no acordo justo e eficiente que irá substituir o Protocolo de Quioto.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *