O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Grave situação no HOL

Os médicos do Hospital Ofir Loyola entendem que não lhes
resta alternativa senão ajuizar ação criminal por assédio moral no trabalho. Acusam
também a direção do HOL de

tentar reduzir a fila de espera para consultas, exames e cirurgias da forma
mais cruel possível, cortando honorários e esvaziando gradativamente as equipes
de nefrologia, comprometendo hemodiálise e transplantes, oncologia clínica e
cirúrgica, pediatria e radioterapia. Com isso, alertam profissionais de saúde,
os pacientes vão morrer mais rapidamente e a fila acaba. Denunciam, ainda, que
longo tempo não há um transplante
renal no hospital e que o caso do fim do transporte aos pacientes muitos estão impedidos de se tratar
por não terem como se deslocar no trajeto casa/hospital/casa – é apenas a ponta do iceberg.
Os médicos se queixam de que a
diretoria não os recebe, corta plantões e sobreavisos, enquanto o diretor
clínico viaja a passeio e o diretor geral permanece alheio ao que vem
acontecendo. E questionam o destino do dinheiro economizado com os cortes, por
exemplo, do plantão da radioterapia, serviço essencial aos pacientes
oncológicos.
A situação é gravíssima e
merece a pronta intervenção do Ministério Público, o Estadual e o Federal, uma
vez que os recursos do SUS envolvem os dois âmbitos.



IMPORTANTE:
ao contrário do que dizem os médicos, o 
diretor clínico do
HOL,  Dr. Mario de Nazareth Chaves Fascio,
não viajou “a passeio” e sim participou do IX Congresso Paulista de
Anestesia, realizado de 02/05 a 06/05 em São Paulo – é o único anestesista da região
Norte sócio benemérito da Sociedade de Anestesia da Sociedade de São Paulo – quando
apresentou 03 trabalhos científicos pela residência de anestesia do Hospital Ofir
Loyola, onde já formou, em 30 anos de trabalho, 105 especialistas que estão
atuando em toda a Amazônia, em outros estados e até no exterior, e sem ganhar
um tostão por isso.

De
fato, não à toa o Dr. Mário Fascio é reconhecido. É médico competente e homem
probo, digno, exemplo de honradez. Eu o conheço há cerca de 29 anos. Peço
perdão por ter cometido o erro de publicar referência injusta à sua pessoa. Ele
não merece ser atacado em razão das disputas da classe médica com o governo.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *