A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O governador Helder Barbalho está soltando a conta-gotas os nomes dos escolhidos para compor o primeiro escalão de seu segundo governo. Nesta quarta-feira será a posse dos deputados estaduais e federais e dos senadores, e a eleição para a Mesa…

Pela primeira vez na história, está em curso  um movimento conjunto da Academia Paraense de Letras, Academia Paraense de Jornalismo, Instituto Histórico e Geográfico do Pará e Academia Paraense de Letras Jurídicas, exposto em ofício ao governador Helder Barbalho, propondo…

Flotas Trombetas e de Faro na CCJ

Está na pauta da reunião de amanhã da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Raimundo Santos, o projeto de lei nº 04/2017, de iniciativa do Poder Executivo, que altera os limites das Florestas Estaduais de Faro e do Trombetas, desafeta as áreas de uso das comunidades quilombolas de Cachoeiras e de Ariramba e dá outras providências. O relator, deputado Miro Sanova, deu parecer favorável.

Localizada na Calha Norte do rio Amazonas, a Flota do Trombetas ocupa 3,2 milhões de hectares e abriga milhares de animais e plantas. Muitos deles só existem nessa região, que abriga o maior bloco de Unidades de Conservação e Terras Indígenas do mundo. É cortada por extensos rios, como o Trombetas, Cachorro, Erepucuru e Cuminapanema. A principal atividade econômica praticada na Flota é a coleta da castanha-do-pará. Ao norte, faz limite com a Estação Ecológica do Grão-Pará; a oeste com a TI Trombetas-Mapuera; a leste, com a Flota do Paru e a TI Z’oé; e, ao sul, com a Reserva Biológica do Rio Trombetas, Terra Quilombola do Erepecuru e a Flota de Faro.

Já a Floresta de Faro abrange 613.868 hectares também é cortada por extensos rios, como Nhamundá e Mapuera. Ao norte, seus limites são com a Terra Indígena de Trombetas-Mapuera, com a comunidade Quilombola Cachoeira Porteira (Flota de Trombetas) e com a Rebio Trombetas; a oeste, com a TI Nhamundá-Mapuera; a leste, com a Terra Quilombola do Alto Trombetas e a Floresta Nacional Sacará-Taquera; e ao sul, com o município de Nhamundá, já no Estado do Amazonas. A partir do município de Faro, o início da Flota é marcado pelo Igarapé Floresta, enquanto o Igarapé Pirarara limita o extremo oeste do seu território.
Os gráficos são da Secretaria de Estado de Meio-Ambiente e Sustentabilidade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *