Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Exposibram Amazônia 2014

FOTO: FERNANDO NOBRE
FOTO: SIDNEY OLIVEIRA
Estão previstos investimentos na ordem de US$ 46 bilhões para a região Norte até 2018, informou o diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração, José Fernando Coura, ontem, durante a abertura da Exposição Internacional de Mineração da Amazônia (Exposibram Amazônia 2014), no Hangar, em Belém. Dados do Ibram apontam que, dos US$ 15,8 bilhões em exportações do Pará em 2013, as indústrias de mineração e transformação mineral responderam por 88%. O grande desafio, destacado pelo vice-governador Helenilson Pontes, é fazer com que isso se reflita em melhores condições de vida aos paraenses. Ele destacou que cada vez mais a balança comercial do Brasil depende das exportações realizadas pelo Pará. Mas a contrapartida da União não chega, em forma de compensações. “É necessário que o novo marco regulatório da mineração seja aprovado e uma nova Lei de Tributação que não afugente novos empregos e novos investimentos seja aplicada”, comentou, enfatizando que a mineração está formalmente presente em 55 municípios paraenses, com 170 minas ativas. 

Até 2030, o Pará terá frentes de lavra em mais de 80 cidades, mais de 230 minas e o maior projeto de mineração do mundo: Ferro Carajás S11D, da Vale, no município de Canaã dos Carajás. 

Paralelamente à Exposibram, acontece o 4º Congresso de Mineração da Amazônia, com minicursos, painéis, talk-show, palestras e lançamento de publicações. Luís Enrique Sánchez, chefe do Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo, professor da Escola Politécnica da USP e ex-presidente da Associação Internacional de Avaliação de Impacto, por exemplo, ministrará o minicurso “Novas dinâmicas do licenciamento ambiental”, atiçando o debate sobre os 30 anos de aplicação da lei ambiental no Brasil e a necessidade de compatibilizar a competitividade com a sustentabilidade. 

A abertura contou com a participação do embaixador da Coreia do Sul no Brasil, Bon-woo Koo; do presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda; do deputado federal de Minas Gerais e relator do novo marco da mineração, Leonardo Quintão; do senador eleito pelo Amapá, Davi Alcolumbre; do presidente da Frente Parlamentar de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Mineração no Pará, deputado Raimundo Santos; do 1º Secretário da Alepa, deputado Eliel Faustino; do presidente do Sindicato das Indústrias Minerais do Estado do Pará (Simineral), José Fernando Gomes Jr.; e de Carlos Nogueira da Costa Jr., secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia.
A Exposibram Amazônia lança o “2º Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa na Mineração, Ibram, 2014”; “Cartilha de Acesso a Recursos Reembolsáveis do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima”; “Royalties do Petróleo, Minério e Energia: aspectos constitucionais, financeiros e tributários” e “Direito Minerário e Direito Ambiental: fundamentos e tendências”.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *