O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, convocou e empossou Torrinho Torres, primeiro suplente do Podemos, na vaga do deputado Igor Normando, que está licenciado para exercer o cargo de secretário de Estado de Articulação da Cidadania. O novo parlamentar…

Reconhecimento máximo da Associação Paulista de Críticos de Artes a obras de Literatura, Música popular, Arquitetura, Artes Visuais, Cinema, Dança, Rádio, Teatro, Teatro Infantojuvenil e Televisão, o Prêmio IPCA, anunciado na segunda-feira, 6/2, contemplou o livro de contos “Eu já…

A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Ex-prefeitos de Óbidos com bens indisponíveis

O juiz Clemilton Salomão de Oliveira, a pedido da promotora de justiça Evelin Staevie dos Santos em Ação Civil Pública, decretou a indisponibilidade de bens de dosi ex-prefeitos de Óbidos(PA), Jaime Barbosa da Silva e Mário Henrique de Souza Guerreiro. Conforme o MP, houve transferência irregular de recursos oriundos do Fundo de Desenvolvimento do Estado (FDE), no valor de R$285 mil, no convênio entre a Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Finanças e a prefeitura de Óbidos,  cujos repasses iniciais foram no período de vedação eleitoral. Vistoria no dia 25 de março de 2011 comprova que o dinheiro foi recebido mas os serviços não foram executados. 

Relatório do Tribunal de Contas do Pará aponta que Jaime Silva sacou R$80 mil durante sua gestão. Seu sucessor, Mário Henrique, passou a ser responsável pelo saldo na conta do convênio, de R$301.247,21. 

Há outra ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra Jaime Barbosa da Silva, envolvendo Ednildo Queiroz da Cruz, Ary Augusto Ferreira Jr. e a Biomédica Distribuidora de Medicamentos Ltda., por irregularidades no contrato de fornecimento de equipamentos médicos, no valor de R$120 mil, com inexigibilidade de licitação. Na esfera criminal foi oferecida denúncia pelos mesmos fatos.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *