Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Escuta social rende prêmio ao MPPA

O projeto “Corregedoria e a Agenda de Direitos Humanos”, elaborado e executado pela Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado do Pará, ficou em 2º lugar, na categoria Inovação, no II Concurso de Boas Práticas de Corregedorias do Programa de Fortalecimento de Corregedorias da Controladoria Geral da União. O anúncio foi feito ontem, em Brasília, pelo Corregedor-Geral da CGU, Gilberto Waller Júnior, e a premiação será no auditório do CEAF-MPPA, no próximo dia 07, às 16h.

Ao receber a notícia, o Corregedor-Geral do MPPA, Manoel Santino Nascimento Jr., dividiu o êxito do trabalho com os Subcorregedores-Gerais, Dulcelinda Lobato Pantoja e Geraldo de Mendonça Rocha, e atribuiu os bons resultados ao empenho e dedicação de toda equipe da CGMP, sobretudo ao apoio do Procurador-Geral de Justiça, César Mattar Jr., do Colégio de Procuradores de Justiça e de todos os promotores de Justiça e servidores da instituição que abraçaram o projeto.

Idealizado e sintetizado pela promotora de Justiça e assessora da CGMP, Leane Barros Fiuza de Mello, o projeto “Corregedoria e a Agenda de Direitos Humanos” vem ampliando a interlocução da Corregedoria-Geral do MPPA com os segmentos da sociedade civil atuantes na defesa dos direitos humanos e de grupos sociais em situação de vulnerabilidade.

A metodologia adotada inverteu a tradicional correição e privilegiou a escuta social, de modo a aprimorar o trabalho dos membros do MPPA em cada comarca a partir da exposição e debate das aflições da municipalidade, com adoção de medidas para solucionar ou ao menos mitigar as questões. Ao invés de corrigir erros com punições, o MPPA tem agido no sentido de evitar os erros, sensibilizar e mobilizar os promotores de Justiça na defesa dos direitos humanos e no fortalecimento de sua atuação proativa e inserção social. Já foram feitas escutas em Soure, Salvaterra, Tomé-Açu, Paragominas, Castanhal, Tucuruí, Itaituba, Santarém e Breves e, hoje, em Altamira.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *