Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Empresas que contaminaram Ulianópolis assinam Termo no MP

Neste momento está sendo firmado perante o Ministério Público do Estado do Pará Termo de Compromisso entre as empresas envolvidas na contaminação ambiental provocada pelo depósito de rejeitos industriais em Ulianópolis.
O objetivo é custear o plano de avaliação dos impactos ambientais causados pelos resíduos depositados na área da antiga empresa CBB-USPAM.
Devem comparecer para assinar representantes de 50 das maiores empresas nacionais e multinacionais que enviaram material para o local, bem como a prefeitura e o proprietário da área.
O documento encerra as negociações do MPE-PA com as empresas envolvidas no inquérito civil que apura a remessa ilegal de passivos ambientais oriundos de inúmeras indústrias através da empresa CBB, cujo proprietário já foi condenado em ação penal e recentemente foi preso no Estado de São Paulo. 

O material tóxico industrial começou a ser depositado na área em 2000, quando a empresa paulista Companhia Brasileira de Bauxita (CBB) cessou as atividades de exploração do minério e criou a Uspam (Usina de Passivos Ambientais), responsável pela destinação final adequada de resíduos industriais. A incineração de parte do material seria através do forno que antes era usado na calcificação da bauxita. Como a legislação ambiental não foi cumprida, em 2003 o MPE ajuizou ação civil pública com pedido de tutela antecipada contra a empresa.
A ação foi acatada e decidiu pela cessação das atividades irregulares da CBB/Uspam em Ulianópolis. A empresa cumpriu a decisão judicial de fechar as portas, mas descumpriu a determinação de retirar os rejeitos perigosos. Com isso, todo o lixo químico ficou abandonado na área, sem o devido armazenamento, causando danos cuja real extensão até agora não foi avaliada.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *