Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Em Quatipuru 618 estudantes sem aula

FOTO: OZEAS SANTOS
Alunos e professores da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio João Paulo I, a única do distrito de Boa Vista, município de Quatipuru, protestaram nas galerias da Assembleia Legislativa do Pará, hoje. Há exatamente um ano a escola foi interditada por causa da erosão na estrutura do prédio, que fica às margens de um rio. Parte do muro de contenção desabou, em dia de maré alta, e desde então está fechada. 

Por conta dessa situação, 618 crianças e adolescentes perderam o ano escolar em 2016 e este ano correm o mesmo risco, como o próprio prefeito local, professor Luís Souza, relatou. A única escola na cidade sede de Quatipuru está sobrecarregada, com turmas de 60 alunos, o que contraria todas as recomendações pedagógicas. 

A Secretaria de Educação do Estado (Seduc) chegou a enviar técnicos para a localidade, a fim de avaliar os estragos e propor soluções. Chegou a ser iniciada a construção de uma nova escola estadual, padrão MEC, com 12 salas de aula, mas até agora, conforme o prefeito, a obra não avançou.

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alepa, deputado Raimundo Santos, ouviu as queixas dos alunos e professores e de imediato apresentou uma moção ao governo do Estado, cobrando as medidas necessárias. É preciso urgentemente socorrer os alunos. Leiam a íntegra da moção aí embaixo.


Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *