A juíza Sara Augusta Pereira de Oliveira Medeiros, titular da 3ª Vara Cível, Infância e Juventude, Órfãos, Interditos e Ausentes de Castanhal (PA) exarou uma sentença emblemática, em plena Semana da Pessoa com Deficiência: obrigou a Escola Professor Antônio Leite…

Observando que é irracional o deslocamento de grande quantidade de pacientes em busca de tratamento, o Ministério Público do Pará ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado do Pará e o Município de Marabá, para a criação de Unidade de…

O governador Helder Barbalho sanciona hoje à noite, em cerimônia no auditório do Centur, o 'Vale Gás' e o 'Água Pará', destinados a famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Ambos serão gerenciados e fiscalizados pela Secretaria…

Ciclistas liderados pelo grupo Pedal Mulher Nota 100, com apoio de alunos e voluntários da Universidade Federal do Pará e da Academia Paraense de Jornalismo, realizarão uma performance, nesta quinta-feira (23), das 8h às 10h, a fim de chamar a…

DNA musical

As atividades musicais da família Fonseca de Santarém (PA) – integrada pelos compositores José Agostinho da Fonseca (1886-1945), Wilson Fonseca, o maestro Isoca (1912-2002), Vicente Fonseca (1948-) e seus descendentes – inspiraram o Professor Celson Henrique Sousa Gomes, ex-diretor da Escola de Música da UFPA, na elaboração de sua tese de Doutorado em Música “Educação Musical na Família: As Lógicas do Invisível“, cuja defesa será no dia 27 de março, na UFRGS, em Porto Alegre(RS).

A pesquisa esmiuça a dinâmica de produção/reprodução e os processos de transmissão/aprendizagem musical vividos pela família Fonseca ao longo de quatro gerações, durante quase um século. A partir de pressupostos sociológicos, a tese considera que essa formação musical está imbricada em um contexto de interações e aprendizagens múltiplas. A análise dos dados busca compreender questões educativas subjacentes a essas interações, tais como o projeto educativo dos pais, as expectativas e oportunidades de aprendizagem e de formação musical, assim como suas relações com a tradição cultural e a dinâmica de mudanças sociais vividas pela família ao longo de sua existência. A partir das referências de Bourdieu, Gayet, Lahire, Setton e Singly, e utilizando como metodologia a História Oral, o doutorando constata a influência decisiva de suas próprias trajetórias familiares, valores, heranças, particularidades e especificidades na produção musical familiar, compondo, arranjando, registrando, catalogando e escrevendo música e sobre música, produção essa relacionada, também, com a vida em sociedade mais ampla, apontando para a importância da prática musical na sociabilização familiar e social. E que essa dinâmica de aprendizagem musical familiar vem, também, acompanhando e adaptando-se às mudanças socioculturais.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *