Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Distrito industrial de Santarém decola


O distrito industrial de Santarém, que atrairá novas empresas e empreendimentos e abrigará, entre outras atividades, o setor cerâmico e oleiro locais, tem planta de 203 hectares, com projeção para 187 lotes. A área, a 11 Km do centro da cidade, já foi declarada de utilidade pública. Para a desapropriação do terreno, estão sendo investidos R$ 3,4 milhões pelo governo do Estado, através da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), em parceria com a prefeitura municipal.  

O secretário de  Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Adnan Demachki, junto com o presidente da Codec, Olavo das Neves, e o prefeito Alexandre Von, também celebrou um protocolo de intenções com a empresa Campo Rico, que produz 50 mil toneladas de fertilizantes por ano. O grupo se comprometeu em implantar uma nova fábrica em Santarém, destinada a produzir 300 mil toneladas. O empreendimento fortalecerá a agropecuária da região na medida em que fornecerá o adubo necessário à  demanda local. A expectativa é de que parte da produção santarena seja exportada para o Mato Grosso, no retorno de caminhões que trouxerem soja para embarcar pelos portos do Tapajós.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *