Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Testemunhos da agressão à estudante

A delegada Leina Sousa é a responsável pela apuração do caso da estudante de Medicina Myriam Ruth da Silva Magalhães, espancada no último dia 10, no Toca Restô Bar, em Belém, pelo lutador faixa-preta de jiu-jitsu Airton Carneiro Filho. O inquérito foi transferido para a Divisão Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), onde a delegada de plantão não quis fazer o BO na noite dos acontecimentos. A polícia Civil está protegendo o nome da delegada e não informou qualquer providência. O blog questionou o delegado-geral Rilmar Firmino através de e-mail, mas não obteve resposta. Três depoimentos de testemunhas já foram colhidos. Nos próximos dias, outras  deverão ser ouvidas. Mas até agora não foi marcada a oitiva do acusado. 

Quando a polícia foi ao local receber as imagens do circuito de monitoramento interno do bar recebeu a informação de que nenhuma câmera registrou o momento da agressão. As gravações foram encaminhadas para perícia no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

O caso está sendo acompanhado por entidades de defesa dos direitos humanos e, em especial, da mulher. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *