O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Dinamarquesas pedem refúgio

O drama das dinamarquesas Angelina Maalue Avalon Mathieses e Lisbeth Markussen, que fugiram para o Brasil com os respectivos filhos e agora são procuradas pela Interpol, desaguou hoje na Alepa. Elas foram lá, acompanhadas  pela advogada Luanna Tommaz, pedir apoio do Legislativo parauara ao requerimento de refúgio perante o Comitê Nacional de Refugiados, do Ministério da Justiça. O pedido das duas é fundamentado na violação de direitos humanos, por violência doméstica. Se o Brasil reconhecer essa condição, será o primeiro caso nacional. O presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Carlos Bordalo, recebeu as duas estrangeiras e se colocou à disposição para ajudar no processo e também ofereceu a estrutura da Alepa para a emissão de documentos a ambas e às crianças. 

As dinamarquesas conseguiram habeas corpus e agora podem evitar a prisão, pelo menos até que o pedido de refúgio seja apreciado.
Angelina é mãe de Aia Sofia com Peter Alexander Lawaetz, e também de Leonardo, cujo pai é Vladimir Valiant Todorovski. Após acusar Peter de agressão, e Vladimir de ter abusado sexualmente da enteada, a justiça da Dinamarca decidiu que as crianças deveriam ficar com seus pais enquanto o processo tramitasse na justiça.
Assim como Angelina, Lisbeth também denuncia que fugiu com os filhos por sofrer agressões.  

Segundo Luanna Thomaz, Angelina e Lisbeth fugiram para o Brasil por se sentirem desamparadas pela lei da Dinamarca. Elas pesquisaram pela internet e assim souberam da Lei Maria da Penha. Por acreditarem que aqui estariam protegidas pela legislação, escolheram o país. Elas contaram que querem ficar no Pará, gostam muito daqui e das pessoas, as crianças se adaptaram bem e só desejam ter uma vida normal, com segurança. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *