Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e…

Nunca reclamem de barreiras de fiscalização no trânsito. Graças aos agentes do Detran-PA um homem vítima de sequestro foi resgatado ileso ontem à noite, por volta das 23h, na rodovia BR-316. Conforme relato do coordenador de Operações do Detran-PA, Ivan…

Desídia e omissão

A delegada de
polícia de Placas, Suelen de Cássia Dantas da Costa, não dá as caras no
trabalho há mais de 9 meses. A população desassistida foi reclamar ao promotor
de justiça de Uruará, Arlindo Jorge Cabral Jr., que ajuizou ontem ação
cautelar inominada, com pedido cautelar, contra o delegado geral Nilton Jorge
Barreto Ataíde e o delegado de polícia do interior Silvio Cezar Maués Batista.
É que o promotor tentou muitas vezes, via telefonemas e ofícios aos dois, saber
o que estava acontecendo. Não obteve resposta e eles não tomaram qualquer
providência em relação à descontinuidade na prestação de serviço público,
considerado essencial. O promotor adverte que o caso pode ensejar
inclusive crime de improbidade administrativa dos delegados, bem como crime
funcional.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *