Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

De olho na regulamentação da Lei Kandir

A Assembleia Legislativa do Pará aprovou à unanimidade requerimento do deputado Celso Sabino, líder do PSDB, que cria Comissão Parlamentar de Estudos a fim de acompanhar a regulamentação da Lei Kandir pelo Congresso Nacional, conforme determinado pelo STF, e analisar as perdas financeiras de operações que incluem a tributação do ICMS, nos últimos vinte anos, além da falta de compensação pela União. A comissão será integrada por 14 deputados estaduais e terá 120 dias de prazo para desenvolver suas atividades, com a possibilidade de ser prorrogada por mais quatro meses. Celso Sabino é auditor concursado da Secretaria de Estado da Fazenda e doutor em direito tributário.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *