0

A pequena Elisa Ladeira Rodrigues, de apenas dois anos de idade, que desapareceu há quatro meses na comunidade Igarapé do Zinco, em Anajás, no arquipélago do Marajó, teria sido encontrada na cidade de Barra do Corda, no estado do Maranhão. Fotos e áudios circulam em grupos de WhatsApp mostrando uma menina com características semelhantes às de Elisa. A PMMA e o Conselho Tutelar do município maranhense já foram até a residência em que a criança está, visivelmente abalada depois de ter sido resgatada das mãos de um desconhecido, e presta atendimento psicológico. A avó de Elisa confirmou que se trata de sua neta. Entretanto, consultados com exclusividade pelo portal Uruá-Tapera, o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, e o delegado-geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende, declararam que o caso continua sob investigação, mas nada foi confirmado em Barra do Corda. 

O desaparecimento de Elisa continua um mistério e a investigação cheia de revezes. Renan, o homem que o cão farejador identificou com o cheiro da bebê, disse que tinha vendido a menina por mil reais a um tal Fabiano, que a teria estuprado e matado. A polícia prendeu os dois. Fabiano logo foi solto por apresentar um álibi. Renan fugiu durante a reconstituição do crime e após dias embrenhado na mata se entregou já com advogado, foi transferido para Belém e encontrado morto em circunstâncias não esclarecidas, logo no retorno ao estabelecimento prisional, depois da audiência de custódia. Desde então o silêncio impera sobre o caso. 

Meu dia no supermercado

Anterior

Belém, Poemas e Canções

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *