0

Os festejos pelos 408 anos de Belém do Pará já começam no próximo dia 11, às 19h, com um concerto lítero-musical na Igreja de Santo Alexandre, reunindo as obras do renomado poeta, prosador, ensaísta, pesquisador e professor parauara João de Jesus Paes Loureiro e do violonista, compositor, pesquisador, escritor e professor Salomão Habib.

No repertório da noite, entre obras consagradas do poeta e do violonista em homenagem à capital paraense estão trechos do álbum lançado em 1998 “, intitulado “Belém, o azul e o Raro”, cujo subtítulo é “Para ler como quem anda nas ruas”. Um passeio poético-musical pelas ruas e monumentos históricos da cidade de Belém. “Canção para Belém”, “Belém Antiga”, “Guaimiaba” e “Coreografias” são canções de Salomão Habib e Paes Loureiro que integrarão o evento, além de récitas poéticas, acompanhadas ao violão. Também integram o programa peças instrumentais como “Toadas Ribeirinhas” e “Baía do Marajó”, entre outras.

Uma nova fase de composições integra a parceria entre o poeta e o violonista, que também será mostrada no espetáculo.

JJ Paes Loureiro lecionou estética, história da arte e cultura amazônica na Universidade Federal do Pará, onde fundou o Programa de Educação Tutorial. Também exerceu os cargos de secretário de Estado de Educação e de Cultura. É membro da Academia de Letras do Brasil (ALB).

Paes Loureiro é graduado em Direito e em Letras; mestre em Teoria da Literatura e doutor em Sociologia da Cultura. Tem mais de vinte livros publicados no Brasil e no exterior e sua obra mais recente é “Em busca da terra sem males”, pela Editora AMO.

Salomão Habib estudou violão clássico e teoria da música no Conservatório Carlos Gomes com formação na Escola de Música de Havana – Cuba. Cursou Direito na Unama. Foi professor do curso de Bacharelado em Ed. artística com especialização em música da Uepa e professor do Conservatório Carlos Gomes durante 25 anos.

É pesquisador da obra e vida do compositor Tó Teixeira com um livro biográfico e um livro de partituras, quatro CDs e um DVD sobre a obra do compositor.

Gravou 46 discos, fez concertos na Argentina, Portugal, Cuba, Venezuela, Bélgica, Suíça, Itália, com destaque para a Alemanha, onde tocou em seis turnês abrangendo mais de 15 cidades.

Com 8 DVDs gravados, é autor de mais de 450 peças musicais, incluindo 12 sinfonias premiadas pela Funarte e mais de 200 peças de música infantojuvenil.

Idealizador e coordenador do projeto Cantarolar, reconhecido pela UNICEF, que já alcançou 12.500 crianças, cerca de 400 delas com deficiência.
Foi escolhido pela Secult-PA para a publicação do livro “Violão Paraense”, com biografia e músicas em partituras de sua autoria, lançado na 25ª Feira Pan-Amazonica do Livro.

Imortal da Academia Paraense de Letras, ganhou o prêmio Profissionais da Música 2023 – Categoria MPB.

O concerto tem o apoio da Secult, via Sistema Integrado de Museus, com produção de MLH Consultoria e Produções de Eventos.

Criança desaparecida no Marajó estaria no Maranhão

Anterior

Novo mapa da APA Algodoal/Maiandeua

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *