Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Criança desaparecida em Anajás está morta

O corpo da pequena Amanda Julie Ribeiro Sobrinho, de 10 anos, foi encontrado hoje à tarde, às margens do Rio Anajás, amarrada em volta da cintura e do pescoço e embaixo do trapiche de um depósito de gás desativado. A criança vestia um abadá de bloco de rua, conforme informações repassadas por uma vizinha à mãe da menina, Regiane Ribeiro, na terça-feira passada, dia 7, quando ela desapareceu. O superintendente regional da Polícia Civil do Marajó Ocidental, delegado Paulo Junqueira, o delegado Gustavo Sampaio e o promotor de justiça titular de Breves mas que atende também Anajás, Harrison Bezerra, estiveram no local, que mandaram isolar, a fim de não prejudicar a perícia. A população de Anajás está chocada e se concentrou no entorno do trapiche. O Polícia Científica foi acionada para periciar a área e coletar informações que embasarão o inquérito. O corpinho de Amanda será encaminhado para o Instituto Médico Legal em Breves para ser submetido ao exame de necrópsia. A Polícia Civil agora trabalha para elucidar o crime e identificar os responsáveis.

Ontem, por volta de 10h, policiais civis e militares, em conjunto com equipe do Corpo de Bombeiros Militar, Brigada Civil e Conselho Tutelar, saíram em diligências pelo rio Mocoões, até a localidade Buiussu, a cerca de três horas da sede da cidade, com a finalidade de verificar informações repassadas sobre o paradeiro da menina, que que teria sido vista nessa comunidade ribeirinha, em companhia de uma adolescente conhecida por Jane. Apesar de várias buscas e várias pessoas ouvidas, não foi constatada a veracidade das informações. Outras diligências foram empreendidas, até a localização do corpo.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *