O catamarã Bom Jesus IV, que faz o trecho Belém-Ponta de Pedras, no arquipélago do Marajó, naufragou hoje por volta de 17h, em frente a Vila do Conde. O casco rachou, entrou água na embarcação, que adernou e começou logo…

O empresário e político Carlito Begot, ex-vice-prefeito de Ananindeua(PA), protagonizou cena chocante no condomínio Lago Azul, reduto de endinheirados, na noite do domingo passado, 23, em um píer destinado à pesca “pesque-e-solte”. Um grupo fisgou um pirarucu com cerca de…

A alteração da turbidez do rio Tapajós resulta de, ao menos, duas fontes sedimentares distintas: o rio Amazonas e a atividade garimpeira no médio e alto Tapajós, além de usos da terra que causam desmatamento e exposição do solo. Apenas…

A promotora de justiça Ângela Maria Balieiro Queiroz, pelo Ministério Público do Estado, e o procurador Patrick Bezerra, do Ministério Público de Contas do Pará, acompanharão a contratação da obra de reconstrução da ponte Enéas Pinheiro, que interliga os distritos…

Circuito Paraense do Artesanato

O Circuito Paraense do Artesanato e a IV Feira Estadual do Artesanato, lançado ontem à noite na Praça da Estrela, em Castanhal, onde fica até o próximo dia 25, reúne documentários que mostram a trajetória de grandes mestres paraenses e o todo o processo de elaboração das peças. Cerca de 200 artesãos de quinze entidades de diversas regiões do Estado, como a Associação dos Artesãos dos Brinquedos de Miriti de Abaetetuba, participam do evento. Nas oficinas de brinquedos a procura está sendo tão grande que os instrutores estão precisando de reforço no estoque de garrafas pet, latas de leite e de ervilha ou similares. Muitas crianças que não têm brinquedo querem participar de todas as oficinas e saem cheios de brinquedinhos criativos. Quem puder doar esse material vai fazer muitos pequeninos felizes.

Em Santarém o Circuito e a Feira serão realizados de 12 a 16 de novembro e em Belém de 12 a 20 de dezembro, com características de evento internacional. Dados do Instituto de Gemas e Jóias da Amazônia (Igama) mostram que o mercado do artesanato paraense cresceu 28% em 2014. O setor segue em alta também neste ano, que já contabiliza um crescimento de 20% só no primeiro semestre. Para se ter ideia de quanto o saldo tem sido positivo no Estado, o comércio varejista brasileiro, onde está incluído o setor de artesanato em âmbito nacional, cresceu 2,8% durante 2014. 

O Pará tem 2.533 artesãos cadastrados, mas há muito mais pessoas envolvidas nessa atividade. Seja pela distância ou pela falta de informação, esses profissionais não participam de eventos ou feiras. O desafio do governo do Estado é fazer com que também sejam incluídos na cadeia de produção, conhecimento e fortalecimento do patrimônio cultural do Estado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *