A 27ª Unidade de Conservação do Estado do Pará abrange os municípios de Jacareacanga e Novo Progresso, no sudoeste paraense. O Decreto nº 1.944/2021 foi assinado pelo governador Helder Barbalho na quinta-feira, 21, e publicado ontem (22) no Diário Oficial…

O Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital, aponta que a dívida ativa das empresas com os entes federados soma estratosféricos R$ 896,2 bilhões, significando 13,18% do PIB…

Ao abrir oficialmente o Forma Alepa/Elepa, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, destacou a importância do trabalho que vem sendo executado pela Escola do Legislativo, treinando, qualificando e atualizando gestores, vereadores e servidores públicos, que dessa forma…

Em Itupiranga, força-tarefa do Ministério Público do Trabalho no Pará e Amapá, Auditoria Fiscal do Trabalho, Defensoria Pública da União e Polícia Federal resgatou sete trabalhadores em condições análogas às de escravos, em duas fazendas no sudeste paraense, e prendeu…

Chikaoka e o olhar fotográfico parauara

Chikaoka na fachada da galeria Kamara Kó. Foto: Tamara Saré

Navegante da Luz“, nas palavras de Marisa Mokarzel, que assim intitulou seu livro; “O Iluminado Chikaoka – do jornalismo à arte educação, um ícone da arte fotográfica brasileira“, por Hans Georg, na ed. 38 da Revista Digital Photografer. O fato é que o premiadíssimo Miguel Chikaoka, paulista radicado no Pará há mais de trinta anos, mestre e referência ímpar da fotografia, é idealizador da Associação Fotoativa, que acaba de completar três décadas influenciando gerações parauaras.


Na sequência das comemorações, que no sábado deram o costumeiro colorido ao Largo das Mercês, o Café Fotográfico, amanhã, Dia Mundial da Fotografia, no Centro Cultural Sesc Boulevard, às 19 h, compartilha as reflexões do diretor e coreógrafo Danilo Bracchia a partir da pesquisa em dança e fotografia. Danilo é paulista de Itatiba e iniciou sua carreira artística em Belém do Pará, em 1993, com Fotografia (Miguel Chikaoka), Teatro (Olinda Charone) e Dança (Ricardo Risuenho), já ganhou diversos prêmios e bolsas nacionais e internacionais, estuda na Europa com Nina Dipla, assistente coreográfica e bailarina de Pina Bausch. Atualmente, trabalha como preparador corporal em companhias de teatro de Belém, e está montando um espetáculo com o Prêmio Funarte Petrobrás de Dança Klauss Vianna, e desenvolvendo pesquisa através da Bolsa em Artes pelo IAP obtida em 2014. 


O Café Fotográfico, evento mensal da Associação Fotoativa, este ano em parceria com o Centro Cultural Sesc Boulevard, torna acessível ao público pesquisas acadêmicas, experiências colaborativas, projetos de arte e educação ligados à linguagem fotográfica e audiovisual. A entrada é gratuita. Também vai ter a Oficina Primitivo da Fotografia com Ionaldo Rodrigues nos próximos dias 26, 28 e 30 de agosto, abordando uma seleção de imagens e questões desenvolvidas na criação e aperfeiçoamento de processos fotográficos pela geração de pioneiros do século XIX. Na terça e na quinta, das 19h às 21h e sábado das 9h às 12hs, no Fórum Landi (Praça do Carmo – Cidade Velha), investimento de R$80. Só há 15 vagas.



As atividades da Fotoativa são pujantes e merecem todo apoio. Desde 2001, primeiro na Praça do Rosário e a partir de 2005 na Praça das Mercês, a Associação vem realizando o Largo Cultural. Com a ocupação cultural de espaços públicos através de fotovarais, projeções, teatro e música, o projeto difunde cultura e consciência patrimonial. Já o Colóquio Fotografia e Imagem é um projeto anual promovido desde 2002 pela Fotoativa em parceria com universidades e instituições culturais. Através de palestras, mesas-redondas, oficinas e exposições, propõe reflexão sobre a relação entre a imagem contemporânea e a fotografia em diversos campos do conhecimento. O ponto de cultura Olhos de Ver Belém foi um projeto idealizado pela Fotoativa no âmbito do programa Cultura Viva do Ministério da Cultura, protagonizado pelos moradores e trabalhadores do centro histórico de Belém, vizinhos do Casarão Fotoativa no entorno do Ver-o-Peso. Inspirada no Worldwide Pinhole Photography Day, em 2002 a Fotoativa lançou o Pinholeday Belém, para organizar e facilitar o envolvimento do público parauara. Desde então, oferece anualmente oficinas, palestras e jornadas reunindo praticantes e iniciantes em torno da fotografia pinhole, que culminam com mostras e registros audiovisuais. O Pinholeday pode representar um momento de contemplação e reflexão num mundo em que as pessoas têm cada vez menos tempo para isso e onde as tecnologias se multiplicam e se tornam obsoletas em ritmo acelerado. 



A Fotoativa acredita que o ensino da arte na escola deve propiciar a vivência das linguagens expressivas e a criação de formas de expressão oriundas de sínteses emocionais e cognitivas. Nesse sentido, ao longo do ano passado, o projeto Fototaxia se desenvolveu em parceria com a rede municipal de Educação de Belém e com apoio do Programa Arte na Escola da UFPA. Nesse contexto, a luz como elemento vital e objeto de estudo propiciou leituras e abordagens transversais que potencializaram práticas pedagógicas transdisciplinares, estimulando a busca de soluções aos problemas do cotidiano com criatividade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *