Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Centrais sindicais tiram dúvidas na Alepa


Durante toda a semana, lideranças de 13 entidades (CUT, CTB, Sintepp, Sindsaúde, Aspepa, Sindtran, Fspepa, Stafpa, Sisempa, Sinasp, Sindpol, UJS, Sindicontas e Sindifisco) reuniram com deputados estaduais, o secretário de Estado da Fazenda e os presidentes do Igeprev e Iasep para esclarecimentos sobre os projetos que preveem o aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadoria (ICMS) de 17% para 18%, a reforma na previdência do Estado e o reajuste de 6% para 9% na alíquota de contribuição para o plano de saúde Iasep. O presidente  da Alepa, deputado Márcio Miranda, fez questão de oferecer encontros exclusivos das autoridades com os sindicalistas a fim de que tirassem todas as dúvidas quanto aos ajustes propostos pelo governo do Estado. 



Logo na primeira rodada, Márcio Miranda assumiu o compromisso de não dar seguimento a qualquer dos projetos até concluir os encontros, o que foi cumprido à risca. As últimas reuniões acabaram hoje à noitinha, com a presença do líder do Governo, deputado Eliel Faustino. Como combinado, só na segunda-feira os primeiros projetos serão apreciados em reunião conjunta das comissões de Constituição e Justiça e de Fiscalização Financeira e Orçamentária. 


Os sindicalistas também pediram ao presidente da Alepa que reduzisse o número de projetos em pauta, no que foram atendidos. Eles não querem que alguns desses projetos sejam votados ainda em 2016 porque temem perdas.


Márcio Miranda justificou o tratamento diferenciado pelo respeito que o parlamento estadual sempre teve para com todas as categorias profissionais na condução de suas reivindicações, valorizando os trabalhadores. Assim, ninguém poderá alegar desconhecimento das matérias. Podem até discordar  de um ponto ou outro, o que é natural, mas não se queixar de não terem sido ouvidos. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *