Na terça-feira da semana passada (19), quando estava em votação no plenário da Assembleia Legislativa projeto de Indicação de autoria da deputada Professora Nilse Pinheiro transformando o Conselho Estadual de Educação em autarquia, detentora de autonomia deliberativa, financeira e administrativa,…

A desgraça sempre chega a galope, mas tudo o que é bom se arrasta indefinidamente no Brasil, o país dos contrastes e contradições, rico por natureza, com poucos bilionários e povo abaixo da linha da pobreza. Parece inacreditável, mas tramita…

O prefeito de Oriximiná, Delegado Willian Fonseca, foi reconduzido ao cargo pelo juiz titular da Vara Única daComarca local, Wallace Carneiro de Sousa, e literalmente voltou a tomar posse nos braços do povo. Era por volta do meio-dia, hoje (26),…

A equipe multidisciplinar do centro obstétrico da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, em Belém (PA), vivenciou uma experiência rara e emocionante: o parto empelicado. Imaginem um bebê nascendo dentro da placenta intacta, com os movimentos visíveis, praticamente ainda…

Alepa outorgou Comenda Paulo Frota de Direitos Humanos


A Assembleia Legislativa do Pará outorgou a Comenda Paulo Frota de Direitos Humanos a 46 personalidades, instituições e Ongs, durante sessão solene conduzida pelo presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, e requerida pela Comissão de Direitos Humanos e Defesa dos Direitos do Consumidor da Alepa, que é presidida pelo deputado Carlos Bordalo. Também foram homenageadas pessoas e instituições com placa e diploma alusivos à data. 

Em nome dos agraciados, falou a representante do Movimento de Mulheres do Nordeste do Estado, Rita Teixeira. 


Defensores públicos que trabalharam em causas relevantes na defesa e garantia de direitos no Estado foram reconhecidos. O defensor público Johny Gifonni destacou que a Defensoria Pública é o primeiro órgão do sistema de justiça a criar uma ouvidoria externa, canal de diálogo com a sociedade civil, na tentativa de democratizar o acesso à justiça e ser instrumento de justiça social. 


O Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará foi agraciado em razão dos trabalhos de sua Comissão da Verdade, e a honraria foi recebida pela presidente do Sinjor-PA, Roberta Vilanova, e a diretora Enize Vidigal.


Paulo Fonteles Filho, do Instituto Paulo Fonteles, realçou em seu discurso o trabalho dos saudosos cardeal Dom Paulo Evaristo Arns e juiz Paulo Frota. 



Entre os agraciados, o frei Juraci Estevam de Sousa foi distinguido por indicação do Ouvidor e presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Alepa, deputado Raimundo Santos. Frei Juraci nasceu em Alenquer, iniciou sua formação teológica e filosófica no Convento São Francisco, em Santarém, aprofundou seus estudos na Europa, fez os Votos Perpétuos em Alenquer e foi ordenado padre pelo então bispo de Santarém, Dom Tiago Ryan, na igreja de São Sebastião. Celebrou sua primeira missa em Alenquer, na igreja matriz de Santo Antônio, de onde foi pároco, assim como em Jacareacanga, junto aos índios Mundurucus, onde mapeou 132 aldeias indígenas e 23 garimpos, e ajudou os ribeirinhos. Durante 4 anos na paróquia de Santo Antônio de Lisboa, em Belém, seu trabalho empreendedor e social junto a crianças carentes teve muito destaque, notadamente o projeto Cururu, que até hoje resgata centenas de crianças e adolescentes em situação de risco através de aulas de música, dança e canto coral, o que lhe rendeu o prêmio de Personalidade Empreendedora do Estado do Estado do Pará, concedido no ano de 2010.



A Comenda “Paulo Frota” foi instituída pelo Poder Legislativo para homenagear personalidades que tenham se destacado em defesa dos direitos humanos no território paraense. Paulo Frota foi juiz da Infância e da Juventude em Belém, incansável na luta pela implantação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Faleceu em 1991, aos 52 anos.


Confiram a relação dos agraciados com a Comenda dos Direitos Humanos “Paulo Frota”: Nachara Palmeira Sadalla, Cássio Bitar Vasconcelos, Movimento Viva Henrica de Nazaré-MOVHEN, Ana Maria Lira Reimão, Marcos Hayden Albuquerque, Juraci Estevam de Souza, Rivelino Zaperllon, Clínica de Atenção à Violência, Roger Ney Lobo Teixeira, Valber Duarte, Antonio Carlos Gomes Freire Jr., Nerias Pinheiro Costa, Centro de Estudos Integrados Gênesis, Arturo Gonçalves, Hélio João Martins e Silva, Jorge Farias e  Neucinei de Souza Fernandes.


Homenageados pela Comissão: Maria de Nazaré Macêdo Silva, Joaquina Barata Teixeira, Anna Cláudia Lins, Johny Fernandes Giffoni, Andreia Macêdo Barreto, Rogério Siqueira dos Santos, Marco Aurélio Velloso Guterres, João Paulo Carneiro Lêdo, Vladimir Koenig, Juliana Andréa Oliveira e Jean Gleison Brito Pereira.


Coletivos e instituições: Movimento pela Reforma da Escola Estadual Maria Luiza da Costa Rêgo, Movimento de Ocupações Estudantis, Movimento de Mulheres do Nordeste Paraense, Mecanismo Nacional de Prevenção e Prevenção à Tortura, Comissão Pastoral da Terra-CPT, Movimento dos Sem Terra-MST, Movimento pelo Direito ao Uso da Água, Instituto Popular Eduardo Lauande de Direitos Humanos, Instituto Paulo Fonteles de Direitos Humanos, Grupo de Pesquisa Movimentos Sociais, Educação e Cidadania na Amazônia da UEPA, Movimento Ocupar a República, Centro de Defesa da Criança e Adolescente-CEDECA/República de Emaús, Fundação Villas-Bôas, Associação dos Defensores Públicos do Estado do Pará, Coordenadoria de Monitoramento de Direitos Violados- CMDV/Sejudh, Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência-UFPA, Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará e Reserva Extrativista Gurupi-Piriá.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *