Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Celpa questionada pelo MP e Procon

A 3ª promotora de Justiça do Consumidor de Belém, Joana Chagas Coutinho, conversou ontem com representantes da Celpa, do Procon e moradores do bairro do Guamá, sobre as contas de energia elétrica abusivas que têm sido cobradas e o projeto da reformulação de toda rede elétrica do bairro, englobando mais de 95 mil unidades consumidoras. As pessoas estão desesperadas: a maioria é de baixa renda, e quem pagava de R$18 a R$20 passou a receber faturas com valor acima de R$250.


O Procon quis saber o porquê das trocas de medidores sem aviso prévio ao consumidor. Já a Celpa diz que está tentando cadastrar a população que necessita de assistência social e que fará convênio com a Funpapa a fim de identificar quem realmente se enquadra na condição de “baixa renda”. A concessionária se defende alegando, ainda, que o aumento das faturas das unidades consumidoras que pagavam taxa mínima se dá pelo crescimento desordenado da cidade, que as casas são estreitas e necessitam de ventilação e iluminação constante, e que com a problemática falta d’água, muita gente usa bomba, pois o serviço da Cosanpa não chega em todos os locais. 


O MP pediu à Celpa que as últimas 300 faturas que estão sendo contestadas sejam bloqueadas até a análise final. Mas o consumidor deverá pagar as contas futuras, embora elas também venham a ser objeto de contestação. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *