0

O 29º Festival das Tribos Indígenas de Juruti começa neste sábado (29), com o tema “Celebração da Arte”. A cidade se enfeita com as cores das etnias Munduruku (vermelha e amarela) e Muirapinima (Vermelha e azul) para mais uma disputa no Tribódromo, espaço a céu aberto pensado especialmente para as apresentações, que incluem alegorias cênicas, dança e cantos indígenas e atraem todos os anos cerca de cinco mil pessoas ao local. O governador Helder Barbalho já confirmou presença no evento, que será transmitido, ao vivo, pela TV e Portal Cultura do Pará, a partir das 21h, no canal 2.1 e no portalcultura.com.br (também disponível no App Cultura Rede de Comunicação).

Elementos indígenas, da fauna local e a musicalidade típica da região enriquecem o Festribal, tido como uma das maiores manifestações culturais do Pará, com valorização da produção artesanal, do ecoturismo e dos artistas locais. Desde 2008, o Festival Folclórico das Tribos Indígenas de Juruti é Patrimônio Cultural do Pará, instituído pela lei estadual nº 7.112/ 2008; e desde 2011, declarado e reconhecido como Patrimônio Cultural do Município de Juruti, através da lei municipal nº 1.010/2011.

“Seria impossível nós, enquanto emissora pública e educativa, que levanta a bandeira cultural, não estarmos presentes nesse evento tão rico da arte paraense e que, inclusive, é considerado patrimônio cultural estadual e municipal. Para além de estarmos lá, nós iremos transmitir toda essa energia incrível que o Fe stribal gera, para nosso do Estado e também para quem está fora do Pará. É muito gratificante saber que estamos fazendo tão bem nosso trabalho e colaborando com a representação do Pará, nacional e internacionalmente”, acentuou o presidente da Cultura Rede de Comunicação, Miro Sanova, sobre o compromisso da emissora com a agenda cultural.

A transmissão da TV e Portal Cultura ao longo das seis horas e meia de duração do espetáculo terá apresentação dos jornalistas Valmir Rodrigues e Lenne Santos, comentários de Geney Lira, representando a tribo Munduruku, e Valber Barbosa, representando a tribo Muirapinima, além da reportagem de Diogo Puget e Felipe Cortês mostrando todos os detalhes do evento e bastidores.

Fotos: Alex Ribeiro

IBGE identifica quantos são e onde vivem os quilombolas

Anterior

O valão do Atalaia

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *