Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Caso do prefeito de Tucuruí: nota do MP

Os promotores de justiça Amanda Luciana Sales Lobato, Francisco Charles Pacheco Teixeira e Carlos Alberto Fonseca Lopes divulgaram longa nota à imprensa a respeito do caso do assassinato do prefeito de Tucuruí e as frequentes notas dos advogados de defesa dos envolvidos no processo. garantem que todas as provas são válidas e os acusados irão ao Tribunal de Júri. Cliquem aqui e leiam a íntegra do documento.

Ontem, o juiz Rafael da Silva Maia afastou o prefeito Artur de Jesus Brito(PV), que estava no cargo por força de liminar do Supremo Tribunal Federal, e o ex-contador geral do município, Kleber da Cunha Ota. É a terceira vez que ambos são afastados por ordem judicial. Em dezembro do ano passado, a Câmara Municipal também acusou o prefeito de improbidade administrativa. Artur teria determinado o pagamento de valores à empresa Engenho Assessoria Contábil, da qual Kleber Ota é sócio-gerente.

Anteontem, em depoimento à CPI instaurada pela Câmara Municipal, o delegado-geral Rilmar Firmino confirmou que as investigações foram concluídas e há dez indiciados por autoria e participação no assassinato do prefeito Jones Willian. Cinco foram presos (Bruno Venâncio, pistoleiro executor; Flávio Porto, agenciador e Paulo Ricardo, cúmplice). Josy Brito (mãe do atual prefeito) e Marlon Pozzebon, tidos como mandantes, estão em liberdade provisória. Dois estão foragidos (David, piloto da moto; e Bairone, olheiro) e três têm pedido de prisão decretado (Cleiton Theodoro, Comandante Wilson e Arthur Brito, mandantes).

São necessários 9 votos dos 13 vereadores para a cassação do mandato do prefeito afastado Artur Brito. Se isso acontecer, ele perde o foro privilegiado e todos serão julgados pelo juiz da comarca local. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *