Um pastor de igreja evangélica localizada no município de Breves, no arquipélago do Marajó, foi condenado a 39 anos de prisão por estupro de vulnerável, exploração sexual e por possuir e armazenar pornografia infantil, com o agravante de que ele…

Acionado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Ministério Público Federal recomendou ao prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, medidas efetivas para que os responsáveis pelo edifício conhecido como Bloco B da Assembleia Paraense assegurem a manutenção emergencial do…

Na quarta-feira passada (22), operários e servidores ligados à execução da reforma e readequação do Palácio Cabanagem almoçaram com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Chicão, que preferiu essa forma de reunião para agradecer pelo compromisso com o trabalho e…

Nunca reclamem de barreiras de fiscalização no trânsito. Graças aos agentes do Detran-PA um homem vítima de sequestro foi resgatado ileso ontem à noite, por volta das 23h, na rodovia BR-316. Conforme relato do coordenador de Operações do Detran-PA, Ivan…

Carnaval quente em Igarapé-Miri

A sexta-feira de carnaval foi animada em Igarapé-Miri. O juiz Alan Rodrigo Meireles marcou o último dia de sua atividade judicante no município (foi removido) com a sentença de cassação da vereadora Nayara Pantoja, filha da ex-prefeita do município Dilza Pantoja que, por sinal, já está inelegível.


Nayara teria utilizado dinheiro em sua campanha que não declarou à Justiça Eleitoral, o que caracterizou captação ilícita de recursos, o famigerado caixa dois.


O vereador e presidente da Câmara Municipal, Vladimir Santa Maria Afonso, o Fuxico, foi o candidato mais votado, com mais de mil votos, e prestou contas de ínfimos R$ 65, que teriam sido doados por uma alma caridosa ao comitê financeiro de campanha, para confecção de mil santinhos. Ou seja, Fuxico não gastou um centavo para se eleger. Um fenômeno eleitoral nestes tempos consumistas. Seu processo com pedido de cassação, cujos autos estão conclusos para sentença, espera pelo despacho do próximo juiz que assumirá a comarca.


O prefeito Ailson Santa Maria do Amaral(DEM), o Pé de Boto – primo de Fuxico e do ex-prefeito de Marituba e ex-deputado estadual Antonio Armando, também responde processo por prática de caixa dois na campanha, porque supostamente utilizou empresas de sua propriedade: Postos Conceição (clandestino, não tem licença ambiental da Sema) e Casa Mirandinha Materiais de Construção e Elétrico).
E depois não se sabe a razão de os nossos municípios não avançarem no IDH…

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *