Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Carimbó é Patrimônio Cultural do Brasil

Foto: Carlos Sodré
Hoje, em Brasília, o  Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional vai declarar o carimbó Patrimônio Cultural do Brasil. Desde as 6h, em Belém e em mais 22 municípios, de onde vão sair as caravanas com grupos e mestres envolvidos na campanha que durou mais de dez anos e resultou no processo junto ao IPHAN, o dia é de festa. A celebração começou cedinho na Feira do Ver-o-Peso, com uma alvorada de fogos e o carimbó de raiz do grupo Sancari, do bairro da Pedreira. Para a manifestação cultural são aguardados mais de 60 grupos de carimbó do arquipélago do Marajó e regiões do Salgado, Bragantina e Metropolitana de Belém, que vão se apresentar em um palco montado na Praça do Povo, do Centur. A programação é gratuita e vai se estender durante o dia inteiro, até às 20h.  

Tipicamente parauara, o carimbó foi declarado Patrimônio Cultural e Artístico do Estado pela Lei nº 7.345, passando a ser incluído nos calendários histórico, cultural, artístico e turístico do Pará. O pedido de registro junto ao IPHAN foi apresentado pela Irmandade de Carimbó de São Benedito e associações culturais Japiim, Raízes da Terra e Uirapuru. O Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN e a superintendência do órgão no Pará conduziram o processo de registro e acompanharam as pesquisas para a identificação do carimbó em diversas regiões do Estado, entre 2008 e 2013. 

Agora, deverá ser estabelecida uma política federal de reconhecimento e valorização do carimbó, além da implementação de um plano de salvaguarda que assegure as condições de transmissão e reprodução do bem. O registro permite, também, acesso a recursos por meio de editais específicos de fomento às iniciativas de fortalecimento e divulgação dessa forma de expressão, dando maior visibilidade àqueles para os quais a vida cotidiana é indissociável do carimbó.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *