Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Cargill não recebeu navio da Guiné


Lembram do que postei sobre o navio M/V Stoja, no post Navio africano causa medo em Santarém? Pois bem. A Cargill, que é dona de um terminal no porto de Santarém, emitiu comunicado oficial informando que, a fim de tranquilizar a população, não recebeu a embarcação, que tem bandeira das Bahamas. Diz que o navio “só parou” na Guiné, mas não atracou naquele país. E que as autoridades brasileiras atestaram a ausência de risco em recebê-lo, mesmo assim preferiu mandá-lo embora e proteger a sociedade. Parece estranho que uma multinacional, focada no lucro, com atestado liberando o navio, tenha preferido se acautelar, ao contrário da Anvisa, que mesmo antes do período mínimo de 21 dias, recomendado pelo Instituto Evandro Chagas – cuja excelência é reconhecida no mundo inteiro – foi logo liberando o navio. Leiam o documento. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *