Membro da Academia Brasileira de Ciências Contábeis (Abracicon), a professora doutora Leila Márcia Elias participou recentemente do Congresso Internacional de Contabilidade da Universidade de São Paulo. Como parte da programação do Núcleo de Contabilidade e Meio Ambiente da USP, que…

Shäron Moalem, médico que ficou conhecido mundialmente por prever no começo da pandemia da Covid-19 que mais homens morreriam vítimas do vírus do que mulheres, diz que o sexo feminino é mais forte que o masculino quanto à sobrevivência, assim…

No período de 10 a 28 de agosto, o navio-hospital-escola Abaré começa nova expedição, oferecendo a 75 comunidades do rio Tapajós nos municípios de Santarém, Aveiro e Belterra serviços de atenção básica à saúde: consultas médicas, odontológicas e de enfermagem,…

O IV Distrito Naval da Marinha do Brasil ativou nesta quarta-feira (4), o Grupo de Embarcações de Operações Ribeirinhas do Norte uma nova Organização Militar em Belém (PA), com propósito de contribuir para a aplicação do Poder Naval na área…

Cães que comem bezerros e viram porcos


Em quase toda cidade amazônica é comum a espécie de lenda urbana dando conta de que alguém vira porco ou coisa parecida. Lembro que em Santarém havia essa história, que tão bem retrata o realismo fantástico. Pois bem. Lendo hoje o site Migalhas, deparei com o informe de um processo que tramita na comarca de Brasília de Minas(MG), onde um advogado mineiro recomendou “prudência, bom zelo e cuidado” ao oficial de justiça encarregado de citar a parte contrária, porque ele é “dono de um livro de São Cipriano” e consegue “se transformar em toco“, “ou mesmo se esconder de trás de um cabo de enxada“. Quem diz isso, afirma o causídico, é a mãe do autor, que ainda conta que os familiares do réu são donos de “cachorros gigantescos que comem bezerro” e que “se tornam porcos“. Uai! Leiam a petição.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *