Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Brasil recua no combate à escravidão

O chefe da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo do Ministério do Trabalho, André Esposito Roston, declarou que a política de combate ao trabalho escravo estava sendo reduzida e condicionada às negociações de emendas com a bancada ruralista. Pra que! Hoje foi publicada no DOU a sua exoneração. 

Segundo o Observatório Digital do Trabalho Escravo, ferramenta do Ministério Público do Trabalho e da Organização Internacional do Trabalho, só 18 operações foram realizadas em 2017. No ano passado, no mesmo período, foram 106, e em 2015, 155. Aliás, desde 2005 nenhum ano teve menos que 100 ações do tipo. 

Em nota conjunta, a Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo, a Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo do Ministério Público do Trabalho; a Comissão Pastoral da Terra, a Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais, o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, o Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo e a ONG Repórter Brasil acusam o governo de ignorar diretriz imposta por sentença da Corte Interamericana de Direitos Humanos (que recentemente condenou o Brasil em caso de trabalho escravo) e de arruinar uma política pública que deveria ser prioritária do Estado brasileiro.   

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *