Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

A boquinha do BNDES

É um acinte ao povo brasileiro que o BNDES empreste, a juros subsidiados, R$4 bilhões a Abílio Diniz para a fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour. O despudor é ainda maior porque o empresário é membro da Câmara de Políticas de Gestão, Desempenho e Competitividade do governo federal.
 
Eike Batista, o oitavo homem mais rico do mundo, também está na fila para ganhar a boquinha de R$ 3,2 bilhões em empréstimos do BNDES para suas empresas MPX (de energia) e OSX (estaleiro). Na semana passada, o bilionário já conseguiu R$ 2,7 bilhões do Fundo da Marinha Mercante.
Enquanto isso, para Estados e Municípios que precisam muito investir em saneamento básico, educação, saúde, segurança e infraestrutura, como é o caso do Pará, o dinheiro só sai a fórceps, e é sempre uma merreca em comparação com as necessidades.
No Brasil, coisas muito estranhas acontecem, como o dinheiro público financiar privatização de estatais e multiplicar a riqueza do seleto grupo dos ricaços, aumentando ainda mais as desigualdades sociais, enquanto as linhas de crédito a micro e pequenos empresários só são fartas em burocracia. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *