Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Bloco Atrás dos Sem Aquele

O melhor bloco é aquele que, além de proporcionar diversão saudável, pratica uma ação do bem. O “Atrás dos Sem Aquele”, do Epaminondas Gustavo, com o apoio da turma que luta contra o trabalho infantil e parceria com a Orquestra e o Boi de Máscara Vaca Velha de São Caetano de Odivelas, pula o carnaval em Belém do Pará amanhã para ajudar os bebezinhos desnutridos que sobrevivem graças ao banco de leite da Santa Casa de Misericórdia. A concentração será a partir de 16h, no Espaço Gourmet Parentela (Praça Amazonas, 123, Jurunas, atrás do São José Liberto)

“Sé infinque” e adquira seu abadá.  Leve  um vidro com tampa de plástico (não pode ser de metal) para a coleta do leite materno. Venda de abadá, a R$30, na Casa do Fauno(rua Aristides Lobo, 1061, Reduto, a um quarteirão do shopping), e no Parentela.

Vão logo aprendendo a marchinha, composição coletiva que vai dar o que falar. A letra é de Pedro Henrique (o Zinho) e da juíza trabalhista Vanilza Malcher, e a melodia de Adilson Alcântara e do juiz criminal Cláudio Rendeiro, o Epaminondas Gustavo, que deu pitaco em tudo e ainda faz o vocal com Adilson e Zinho.

Buá, Buá, Gitinho, chora não te aquele vem cuidar
Sax:Esdras
Guitarra: Adilson Alcântara
Teclados: Celso Vougue
Choro: Maria Alice

É de mamando 
É de mamando
É de mamando
Que os Sem Aquele chega neste carnavá
A Santa Casa tá precisada de leite
Vem minha mana
Té Infinca ajudar

Epaminondas 
É quem té chama
Vâmu se infruenciá
Se teu leite tá sobrando
Os gitinhos tão chorando
Pois é hora de mamar 

Buá , buá, buá , buá 
‘Mamãe eu quero mamar’ 
Buá, buá, buá, buá
Gitinho chora 
não te aquele
vem cuidar 

É de mamando
É de mamando
É de mamando
Que os Sem Aquele chega neste carnavá
A Santa Casa tá precisada de leite 
Vem minha mana 
Té Infinca ajudar 

Té aquele nesta causa
Vem dé cunfôrça para cá
De teu leite tá sobrando 
Os gitinhos tão chorando 
Pois é hora dé mamar
Buá buá buá buá  
Mamãe eu quero mamar
Buá buá buá buá 
Gitinho chora
Não te aquele
Vem cuidar

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *