0

A Prefeitura de Belém lança nesta sexta-feira, 3, às 9h30, o programa “Belém Inteligente, Metrópole Amazônica da Inovação”, destinado a desenvolver políticas que a tornem uma cidade inovadora, modelo em gestão participativa e tecnológica em diversas áreas. Será no auditório da Fiepa, localizado na Trav. Quintino Bocaiúva, bairro de Nazaré. A intenção do prefeito Edmilson Rodrigues é sistematizar o conjunto de ações que apresentam Belém como a cidade da inovação. O uso da tecnologia inteligente abrange políticas públicas, inclusão social, participação cidadã, combate às mazelas que a afetam a humanidade e diminuição das desigualdades socioespaciais.

A Prefeitura de Belém já desenvolve projeto de inovação e tecnologia, como, por exemplo, o Programa Municipal Terra da Gente, criado pela Codem, no qual 4.438 títulos foram habilitados para entrega, que faz levantamento por imagens das áreas mapeadas no município. Na área da saúde, a UBS Portal da Amazônia desenvolve o atendimento telemedicina, com especialistas do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.

A participação cidadã é um grande marco na inovação tecnológica para o município, com o Fórum Permanente de Participação Cidadã Tá Selado, implantado desde 2021, e os programas Donas de Si e Bora Belém – que inauguram, no Brasil, um modelo de renda cidadã para mulheres da periferia, na sua maioria, visando capacitação e geração de redes de empreendimentos populares, para as beneficiárias.

O orçamento da prefeitura aprovado na Câmara Municipal de Belém foi definido por meio da participação cidadã e disponibilizou espaços e equipamentos – computadores e pontos de internet – a fim de que os moradores de todos os bairros e distritos pudessem apresentar as propostas de melhorias, para que fossem incluídas no Plano Plurianual (PPA 2022-2025) e na Lei Orçamentária Anual (LOA 2022). Conforme os dados sistematizados pela coordenação do Tá Selado, o processo teve a participação de 42 mil cidadãos e cidadãs em 2021, e a plataforma tecnológica do programa visa expandir as formas de interação com a população, para que as decisões sobre o destino da cidade sejam cada vez mais exemplo da efetiva ação de cidadania.

Os eixos do Programa da Belém Inteligente são os projetos Pensar verde: Práticas dos povos originários e novas tecnologias articuladas pelo desenvolvimento sustentável; Incubadora de startups: Apoio à capacitação humana e tecnológica no desenvolvimento de novos processos e negócios; Investimento 2.0: Estratégias públicas na atração de investimentos em projetos inovadores sintonizados com a cidade; Galera DEV: Formação de jovens no desenvolvimento de linguagens, programações e conteúdos digitais; Gestão participativa: Qualificação de processos inovadores de participação popular nas decisões orçamentárias e na fiscalização da gestão pública; e Wifi-aberto: Democratizar o acesso à internet com a ampliação da rede pública de cabos e das redes internas.

Roteiro Geo-Turístico neste domingo em Belém

Anterior

Mistério na morte de 8 macacos no Bosque e alterações nos demais

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *